Afinal, quais são as diferenças entre um cloud server e um data center virtual?

afinal-quais-sao-as-diferencas-entre-um-cloud-server-e-um-data-center-virtual.jpeg

Cloud Computing, ou computação em nuvem, é um termo que vem sendo empregado à exaustão no mercado de tecnologia da informação. Ainda assim, existe uma certa confusão ao definir estratégias e conceitos referentes ao modelo. Por exemplo, você consegue apontar com precisão a diferença entre servidor cloud (cloud server) e data center virtual? É necessário - ou mesmo possível - ter as duas soluções dentro da sua empresa? Quais as vantagens de cada uma das soluções?

Atualmente, são poucas as instituições que ainda não se renderam aos benefícios do cloud computing. Desde grandes corporações até pequenas empresas estão explorando, em maior ou menor grau, as características da nuvem em seus negócios. Assim, é importante cada vez mais ter bem claros os conceitos, de modo a tomar decisões embasadas em conhecimento e optar por soluções que sejam capazes de proporcionar melhor rendimento, menor custo e diferencial competitivo.

Nesse post, vamos explicar o que é cloud server e o que é data center virtual, mostrando as principais diferenças entre eles e qual das soluções é mais adequada para seu projeto. Venha conosco!

Cloud Server

Computação em nuvem não é um conceito novo, como se costuma pensar. Já na década de 1960, cientistas e estudiosos falavam no armazenamento de informações em um ambiente virtual, embora ainda não tivessem em mente a ideia exata sobre a forma como isso seria implementando.

Nos últimos anos, entretanto, ocorreu um verdadeiro “boom” do modelo, com especialistas dando conta da importância e das vantagens da computação em nuvem. Cada vez mais, é natural que usuários de todos os portes e segmentos façam uso dessa tecnologia em seus negócios pessoais ou profissionais.

Nesse contexto, servidor cloud (ou cloud server), é o conceito mais básico de cloud computing. Foi, na verdade, o primeiro serviço idealizado e promovido pelos provedores. Grosso modo e de maneira simples, trata-se – como o próprio nome indica – de um servidor armazenado na nuvem, ou seja, que não existe “fisicamente”, podemos assim dizer.

Elaborando um pouco mais o conceito: há algum tempo, as empresas tinham em seus parques tecnológicos equipamentos (geralmente robustos) que executavam determinadas tarefas, alguns sendo mesmo responsáveis por várias delas.

Por exemplo, imaginemos que uma determinada empresa utilizasse um servidor de arquivos. Na prática, se tratava de um computador (servidor), fisicamente localizado em uma sala do data center da empresa. Era encargo dessa empresa e de seus funcionários, portanto, comprar e manter esse hardware, cuidando de todos os aspectos para seu perfeito funcionamento.

Quando migramos para a nuvem, também temos um servidor, com as mesmas funcionalidades. A diferença é que ele é virtual, ou seja, não está mais fisicamente nas instalações da empresa. Agora, os gestores não precisam mais se preocupar com o hardware e as implicações decorrentes de sua aquisição e manutenção. Num cloud server, tudo é gerenciado pelo provedor, além de escalável e dinâmico.

Data Center Virtual

Continuando a analogia com a empresa que tinha um servidor de arquivos: naturalmente ela era obrigada a manter outros equipamentos para o funcionamento integral da sua solução de TI. Falamos aqui de roteadores, switches, racks etc. Em resumo, uma estrutura completa que permitisse a integração e comunicação entre os servidores e demais partes integrantes da rede da instituição. Todo esse aparato tecnológico assume o nome de data center, um conceito também básico.

A evolução natural do cloud server foi, então, o data center virtual, ou seja, um data center inteiro na nuvem. Assim como era “fisicamente”, o cloud server é apenas uma das partes que compõem o data center virtual. Um termo que designa com precisão esse modelo é o chamado IaaS (sigla em inglês para “Infrastructure as a Service”, ou “infraestrutura como serviço”). Na prática, é exatamente isso: toda uma estrutura tecnológica à disposição, porém contratada como serviço, ou seja, sem a necessidade de aquisição de hardware e tampouco espaço físico para sua instalação e manutenção.

Mais que isso, uma configuração simples de ser alterada, de acordo com as necessidades da empresa a cada momento e sem os custos e embaraços de ter máquinas e outros equipamentos sob sua guarda. Em termos práticos: se a configuração utilizada não atende mais aos requisitos da empresa, não é necessário comprar outros equipamentos e ficar com os antigos obsoletos. Com o data center virtual, basta ajustar e alterar os recursos contratados, uma vez que tudo é contratado como serviço e escalabilidade é a palavra-chave do modelo.

Diferença entre Cloud Server e Data Center Virtual

Conforme já explicado, a grande diferença entre os dois conceitos é que o cloud server deve ser considerado em escala menor. Em outras palavras, o servidor é apenas um dos itens do data center virtual. Esse, por sua vez, é uma evolução e um passo maior na tecnologia empregada.

É possível contratar apenas um cloud server como serviço isolado, mantendo o data center físico. No entanto, quem opta por contratar um data center virtual está inevitavelmente levando também os servidores (cloud servers), já que nesse caso falamos de infraestrutura (IaaS). O servidor é a base de tudo, enquanto o data center é a solução completa.

Qual a melhor solução para minha empresa?

Na verdade, não há uma regra que defina, inequivocamente, se um cloud server ou data center virtual é a melhor escolha em todos os casos. A decisão passa sempre pelo porte da empresa e, em especial, pelo tamanho do projeto.

Assim é que, para projetos menores e menos ambiciosos, pode ser suficiente a utilização de um cloud server. Projetos mais amplos, por sua vez, podem exigir uma infraestrutura que justifique a contratação do data center virtual.

A principal vantagem do data center virtual é que além dos servidores, uma rede completa é montada na nuvem, incluindo roteador, switches e firewall. Tudo está disponível no painel do data center virtual. Já em um cloud server, estamos falando de um único servidor isolado, onde você tem o controle apenas daquele servidor em específico.

De qualquer forma, como dito, a melhor escolha vai depender do tamanho e objetivos do projeto em questão. A melhor dica, nesse caso, é ter o acompanhamento de profissionais especializados para dimensionar a solução de acordo com as metas e o budget da empresa.

Nesse post, explicamos os conceitos e as principais diferenças entre cloud server e data center virtual. Quer ficar sempre atualizado com as principais novidades em TI? Siga-nos nas redes sociais! Estamos no FacebookTwitter e LinkedIn.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>