Cloud Brokers: O que são e porque estão ganhando espaço no mercado

cloud-brokers-o-que-sao-e-porque-estao-ganhando-espaco-no-mercado.jpeg

Você sabe por que os Cloud Brokers estão ganhando espaço no mercado? Pois bem, não é segredo que os serviços em nuvem têm ajudado empresas de todo o mundo a reduzirem custos, otimizarem processos e alavancarem resultados. É o que dizem os números: segundo uma projeção do Gartner, empresa líder de consultoria em tecnologia, os investimentos no mercado da computação em nuvem devem alcançar 411 bilhões de dólares em 2020.

Acontece que, com a rápida expansão desse mercado, o número de fornecedores de serviços na nuvem também aumentou significativamente. Mas, em meio a tantas opções, escolher o melhor fornecedor para a sua empresa pode se tornar uma tarefa complexa, não acha?

Foi para ajudar nesse impasse que surgiram as empresas chamadas de Cloud Brokers, ou “corretores de nuvem”. Quer saber mais sobre o assunto? No post de hoje, vamos explicar como os Cloud Brokers funcionam, quais são as suas principais vantagens e por que esses serviços estão ganhando cada vez mais espaço entre as empresas. Acompanhe a leitura:

Como funcionam os Cloud Brokers?

Basicamente, um Cloud Broker é uma empresa que atua como um agente intermediário entre um provedor de serviços na nuvem e um cliente final. Isso significa que, em vez de oferecer a infraestrutura, o Cloud Broker media a contratação dos provedores e dos serviços que serão alocados na nuvem.

Quer um exemplo prático? Imagine que a sua empresa está interessada em realizar uma migração da infraestrutura interna para a nuvem. Nesse caso, um serviço de Cloud Broker vai avaliar a infraestrutura atual da empresa, verificar quais são os requisitos necessários para fazer a transição para a nuvem e identificar quais são os serviços que melhor suprem as suas demandas organizacionais.

Nesse exemplo, o Cloud Broker indicou para a sua empresa os serviços de cloud da EVEO, que oferece diversas soluções de infraestrutura na nuvem, inclusive no modelo white label. Na sequência, o Cloud Broker também vai intermediar a contratação desses serviços, de acordo com as possibilidades do seu orçamento e a amplitude das soluções ofertadas. Em muitos casos o Cloud Broker realiza também o gerenciamento e monitoramento da infraestrutura contratada, fazendo ainda a cobrança dos serviços, principalmente quando se trata de uma intermediação com um provedor de nuvem que não possui cobrança local no Brasil.

Portanto, pode-se dizer que um Cloud Broker atua tanto como um corretor de serviços na nuvem, avaliando o contexto da organização para indicar as melhores ferramentas e provedores, como também um prestador de serviços em TI, visto que a grande maioria realiza também o suporte desse ambiente para a empresa contratante.

Banner E-book Data Center Virtual

Quais são as 4 principais vantagens de contratar seus serviços?

Até aqui, você já entendeu que um Cloud Broker facilita a contratação dos serviços que mais se encaixem nas condições e necessidades da sua empresa. Mas quais são as vantagens disso, na prática? A seguir, elencamos os 4 principais benefícios de um Cloud Broker para as organizações:

1. Redução de custos

Basicamente, o Cloud Broker é uma empresa expert em encontrar as soluções mais vantajosas do mercado para o seu negócio, tanto em termos orçamentários quanto no que se refere ao desempenho das soluções.

Por exemplo, ele pode agregar diversos serviços de diferentes provedores em uma única interface, de maneira orgânica, para fornecer um custo-benefício melhor para a sua empresa. Logo, um Cloud Broker garante que você está lidando com a melhor escolha tecnológica pelo melhor custo final.

Por outro lado, quando a decisão de migrar para a nuvem é tomada sem a devida análise, as chances de se deparar com prejuízos ou soluções inadequadas são maiores, o que pode comprometer o sucesso de toda a operação.

2. Adaptabilidade

Mais do que indicar os melhores preços, um Cloud Broker fornece uma seleção precisa dos serviços que mais se encaixam nas necessidades da sua empresa, em questão de desempenho, confiabilidade e segurança. Tenha em mente que cada organização apresenta um contexto específico, então, estratégias e soluções que funcionaram em outros cenários podem não funcionar no seu caso particular.

Logo, para conseguir realizar uma migração bem-sucedida, o auxílio de um Cloud Broker é estratégico, já que a sua empresa recebe um levantamento de todos os requisitos e tecnologias adequadas para a transição, com o melhor custo-benefício do mercado.

3. Manutenção, suporte e segurança

Ao contratar um Cloud Broker que faça também a gestão dos serviços na nuvem, a verdade é que o seu escopo é mais abrangente do que se contratasse diretamente um fornecedor de soluções cloud. Isso porque um contrato de nuvem gerenciada oferece serviços de monitoramento, gestão e também garante tempos de resposta adequados para solicitações de suporte.

Outro detalhe é que o Cloud Broker se responsabiliza pela parte contratual das transações com os fornecedores de serviços — isso significa que as cláusulas do contrato são cumpridas obrigatoriamente, mesmo nos casos de fornecedores cuja sede fica no exterior. Ou seja: mais proteção jurídica para a sua empresa.

4. Foco no negócio

Com a garantia de que o seu processo de migração para a nuvem está nas mãos de profissionais com expertise no ramo, suas equipes de TI ficam livres para focar o que realmente importa: o core business do seu negócio.

Também por esse motivo, sua empresa acaba reduzindo os custos com mão de obra, treinamentos e especializações de profissionais em áreas diversas, como banco de dados, gestão de infraestrutura e segurança.

Por que os Cloud Brokers estão ganhando espaço no mercado?

Até aqui, você entendeu como funcionam os Cloud Brokers, como eles podem facilitar o processo de contratação de serviços na nuvem e quais são as suas principais vantagens. Mas qual é a razão estratégica para que cada vez mais empresas estejam contratando através dos Cloud Brokers? Veja alguns motivos abaixo:

  • um cloud broker é um facilitador da transição da infraestrutura para a nuvem, realizando todo o processo de intermediação e análise de soluções com o melhor custo-benefício. Isso significa que contar com um Cloud Broker aumenta as chances de sucesso da migração, já que evita prejuízos ou contratação de soluções inadequadas para o seu negócio;
  • ao contratar uma empresa brasileira que funciona como um cloud broker de um provedor de nuvem estrangeiro, automaticamente essa empresa passa a ser a responsável contratual pela prestação dos serviços, sendo necessário cumprir toda a legislação brasileira, além de ter que responder localmente em caso de qualquer demanda judicial;
  • fazer a importação de serviços é um processo complexo para a contabilidade, além de envolver uma grande quantidade de impostos a serem recolhidos. Contratando um Cloud Broker ele será o responsável pela declaração e recolhimentos desses impostos;
  • como os Cloud Brokers geralmente possuem um tamanho bem menor em relação aos provedores de nuvem, eles conseguem oferecer um atendimento muito mais próximo e personalizado.

Cloud-Server-EVEO-336x280

A EVEO Enterprise Cloud possui uma infraestrutura de nuvem própria em datacenter no Brasil, e atua nas três pontas destacadas acima: atende os clientes finais (empresas) que já possuem uma equipe técnica de TI avançada e buscam apenas contratar recursos na nuvem, atende as empresas que querem terceirizar toda a infraestrutura e precisam de uma consultoria e gerenciamento personalizado, e atende ainda os Cloud Brokers que querem uma infraestrutura white label para oferecer em seu próprio nome.

E então, este conteúdo foi relevante para você? Agora que você já sabe porque os Cloud Brokers estão ganhando espaço no mercado, siga a EVEO Cloud no Facebook, Twitter e LinkedIn e fique sempre por dentro das nossas atualizações!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>