Artigos

Guest Post

CRM na nuvem: saiba o que é e quais as principais vantagens em usar
Guest Post,

CRM na nuvem: saiba o que é e quais as principais vantagens em usar

0 comentários

A longevidade das empresas está diretamente associada à capacidade de adaptação ao novo comportamento dos consumidores e as transformações do mercado. O atendimento ao cliente passa a ser um item obrigatório, que requer sempre mais qualidade e agilidade.

Assim, é imprescindível que sua empresa adote novas tecnologias, antes que seja tarde demais, e o CRM na nuvem tem um papel importante nas empresas para ajudar nesta questão.

Somente através de canais eficientes de comunicação e da análise dos feedbacks é possível satisfazer e fidelizar o seu público-alvo. A solução de problemas, os contatos ágeis e a busca permanente pela excelência são elementos que complementam essa gestão.

Por isso, é fundamental contar com as facilidades trazidas pela tecnologia para centralizar, processar, gerenciar e integrar dados. Assim, é mais fácil garantir uma visão sistêmica e ao mesmo tempo, estratégica, de toda a operação.

Ferramentas de CRM são extremamente úteis para centralização de informações, monitoramento de indicadores, identificação de gargalos, tomada de decisões e principalmente, para o fortalecimento do relacionamento com os atuais e potenciais clientes. Todas essas funcionalidades possibilitam o aumento da eficiência operacional e gerencial, elevando os índices de produtividade e competitividade.

Alinhando todos os benefícios do CRM com as vantagens proporcionadas pela computação em nuvem, isso permite que gestores e colaboradores realizem seus trabalhos de modo mais ágil e acessível. As pessoas já não estão mais restritas a um escritório e podem trabalhar de qualquer lugar se tiverem acesso móvel ao CRM na nuvem.

A importância de utilizar o CRM na empresa

O CRM pode eliminar uma série de ineficiências, exatamente por propiciar uma gestão mais eficiente. Confira agora as principais vantagens do CRM para as empresas:

Banner E-book Data Center Virtual

Automatizar tarefas

O CRM permite a automatização de determinadas tarefas, facilitando o dia a dia de gestores e equipes. A automação de processos e rotinas, conquistadas por meio do sistema, colabora para o fim dos erros e dos improvisos. Assim, todas as equipes passam a ter uma organização de trabalho, o que provoca impactos positivos na qualidade das entregas e nos índices de satisfação dos clientes.

Aperfeiçoar a comunicação interna

A comunicação interna é sempre um dos pilares de uma administração competente. Para garantir a produtividade e o engajamento, é preciso compartilhar informações, distribuir metas e acompanhar os KPIs (Key Performance Indicators). Com o CRM, os gestores conseguem integrar todos os times, incentivando a cooperação e a ajuda mútua.

Identificar quem são os clientes

Com a implementação de um CRM, a empresa pode construir uma base de dados confiável, que serve para identificar o perfil dos principais clientes e suas necessidades, auxiliando na segmentação de mercado e,  assim, em uma melhor tomada de decisões. Desse modo, é mais fácil desenvolver previsões futuras, essenciais para uma gestão eficiente a médio e longo prazo.

Acompanhar indicadores

Com a centralização das informações, é possível estabelecer e acompanhar indicadores de performance da empresa, com mais praticidade. Faturamento, ticket médio, performance da equipe de marketing e vendas, número de reclamações e principais motivos para o não fechamento de oportunidades, são apenas alguns KPIs que devem ser constantemente supervisionados pelos gestores.

Identificar tendências de mercado

As informações coletadas pelo CRM podem contribuir para a identificação de tendências, possibilitando ajustes no plano original de metas. A variação do volume de vendas de um determinado produto, costuma estar atrelada a ações promocionais, composição de preço, forma de pagamento, avanço dos concorrentes e alterações nos hábitos de consumo e no ranking de prioridades dos consumidores.

Detectar ameaças ao negócio

Por possibilitar um rastreamento permanente de todas as movimentações, o CRM permite também a localização de ameaças ao negócio. E, com uma vigilância adequada, é possível se antecipar, corrigindo desvios antes mesmo que haja algum prejuízo maior.

Suportar a tomada de decisão

A análise aprofundada dos dados garante mais tranquilidade na tomada de decisões importantes. É fato que investimentos, expansões, substituição de fornecedores, novas parcerias e contratações, precisam de um embasamento sólido. Deste modo, empresários e gestores podem deixar de lado o microgerenciamento, agindo como verdadeiros estrategistas.

Conheça melhor o que é CRM na nuvem

CRM na nuvem nada mais é do que um software de CRM funcionando em um ambiente virtual, como por exemplo, uma infraestrutura OpenStack. Com isto, todas as informações armazenadas podem ser acessadas facilmente através da Internet, facilitando os trabalhos dos times de marketing e vendas para realizem sua atividades com maior agilidade e desta maneira melhorar a produtividade.

Como as informações são armazenadas na nuvem, todos podem visualizar os dados do cliente em trânsito, acessando essas informações pelo CRM por meio do celular ou do tablet.

O CRM na nuvem é uma iniciativa brilhante e inovadora que as empresas podem utilizar para melhorar o relacionamento e aumentar a satisfação dos clientes, melhorar o marketing e aumentar a lucratividade, tanto da empresa quanto dos próprios vendedores.

Cloud-Server-EVEO-336x280

Confira algumas razões pelas quais o CRM na nuvem é algo que as empresas devem considerar seriamente se quiserem expandir ainda mais seus negócios:

Fácil de usar

Não existe preocupação com tecnologia, como compra de equipamentos, manutenção na sala dos servidores, instalação complexa e atualizações, nem nada disto. Basicamente, a empresa escolhe a melhor opção de contratação com um valor mensal fixo e depois acessa o ambiente com os dados disponibilizados pelo fornecedor. Simples assim!

Fácil acesso

Com certeza é o maior benefício do CRM na nuvem! Os gestores e suas equipes tem acesso de qualquer lugar e através de qualquer dispositivo, ou seja, todos tem flexibilidade e liberdade para fazer o que precisa ser feito e quando precisar.

Mais segurança

Empresas fornecedoras de soluções de CRM na nuvem possuem políticas de backup automatizado e planos de recuperação de desastres em caso de incidentes. Estas políticas de segurança são muitas vezes mais eficientes do que utilizar soluções instaladas localmente, seja em servidores na própria empresa, seja nos computadores e notebooks dos colaboradores.

Flexibilidade ao começar pequeno

Ao adotar uma plataforma de CRM na nuvem, as empresas provavelmente começarão apenas com os recursos que podem ajudá-las em seus objetivos atuais e que sejam relevantes para resolver suas necessidades exclusivas.

Conforme a empresa cresce, é possível melhorar os recursos e funcionalidades, por exemplo, com mais performance, novos plugins e extensões mais avançados. Nesse caso, o CRM pode ser atualizado instantaneamente para satisfazer estas novas necessidades.

Considerando as possibilidades oferecidas pelo CRM, é importante compreender que esse investimento é indispensável e que os benefícios são visíveis, já em curto prazo. É possível perceber também que unir o CRM com a computação em nuvem significa dar um salto rumo a uma nova forma de gestão do relacionamento com os clientes, reduzindo consideravelmente os custos do projeto.

Se quiser saber mais sobre como aumentar as vendas de forma estratégica usando uma ferramenta de CRM, como melhorar a produtividade da sua equipe e muito mais, acesse o blog da Inovatize – inovatize.com.br/blog – e tenha mais sucesso no fechamento das suas oportunidades de negócios.

Seis Sigma
Guest Post,

Metodologia Seis Sigma – Gestão eficiente, bons resultados

0 comentários

Resultados estão diretamente atrelados a mudanças e ações, ainda mais quando nos referimos ao mundo corporativo, o sucesso de uma empresa tem uma enorme ligação com estratégias bem elaboradas e implementações realizadas em seus processos. Um bom exemplo é a utilização da metodologia Seis Sigma para direcionar a produção buscando melhorias contínuas.

Nesse quesito a importância do planejamento se sobressai, fazer um contrato de melhoria ajuda a identificar os problemas, traçar soluções para eles, define os indicadores, entre outras soluções.

O método Seis Sigma

A metodologia Seis Sigma contribui para que os profissionais e as empresas utilizem a análise de dados para tomar decisões. Na prática, o principal resultado é a redução de custos. Afinal, um projeto Seis Sigma só é aprovado com a comprovação dos resultados financeiros.

Sendo assim, ao adquirir esse tipo de conhecimento, você se torna um profissional extremamente valioso, já que torna-se capaz de tomar decisões estratégicas que geram economia para a organização, além de maior eficiência e qualidade nos processos.

Quer entender como aproveitar essa vantagem competitiva na sua área profissional? Veja agora como a metodologia Seis Sigma pode ser aplicada em diferentes segmentos!

Utilizando a análise de dados e a estatística para aprimorar os processos, ampliar a qualidade, reduzir os gastos e ajudar nas tomadas de decisões importantes dentro das empresas.

O uso da análise de dados e da estatística é justificado pelo seguinte fato: para promover uma melhoria empresarial, a organização precisa conhecer as variáveis que afetam determinada situação. É somente a partir daí que torna-se possível encontrar respostas e soluções partindo de dados concretos.

Com os dados em mãos, o Seis Sigma se encarrega de gerar um ciclo virtuoso, no qual os aprimoramentos são cíclicos e constantes. A consequência é a gradual redução dos desperdícios, dos erros e dos custos, bem como o frequente aumento da qualidade, dos lucros e da satisfação do consumidor.

Banner E-book Data Center Virtual

Como a metodologia Seis Sigma pode ser aplicada para trazer melhorias em diversas áreas?

Seis Sigma é uma metodologia focada nas melhorias dos processos. Sendo assim, pode ser aplicada em toda e qualquer empresa que possua processos. Ou seja, praticamente em qualquer organização! Veja alguns exemplos a seguir.

O Seis Sigma não precisa ser utilizado apenas em indústrias; pode ser usado no dia a dia empresarial em qualquer tipo de processo.

Por exemplo: processos de recrutamento, gestão de estoque, processos de vendas, fechamentos de contratos, redução de desperdícios de materiais, gestão financeira, entre tantos outros.

Independentemente do setor de atuação, marketing, saúde, indústria, comércio, varejo, logística, finanças, entre outros.

5 etapas para aplicar a metodologia

A metodologia utiliza um roteiro e se baseia em dados para garantir que a aplicação será padronizada, funcionando em qualquer área, para qualquer tipo de empresa:

1. Definição

Nessa primeira etapa, são identificados os problemas que a empresa deseja solucionar e os processos que precisam de melhorias. A partir daí, faz-se um filtro para selecionar um único projeto específico que será desenvolvido.

Também é importante, nesse momento, definir:

  • um líder para tocar o projeto;
  • os demais integrantes que participarão;
  • os indicadores;
  • as restrições;
  • o patrocinador;
  • e o processo foco.

A principal ferramenta a ser usada nessa etapa é o contrato do projeto de melhoria.

2. Medição

Em um segundo momento, é feito o mapeamento do processo. Nessa etapa, é preciso medir, investigar e avaliar o desempenho das diferentes etapas e variáveis envolvidas no processo em questão.

A partir da medição, torna-se possível apontar o que está causando defeitos ou problemas, ou então pontos que já estão funcionando, mas que podem ser melhorados.

É feita uma análise descritiva com gráficos de barras, Pareto, histogramas ou outra ferramenta que seja adequada no contexto que está sendo trabalhado. Nesse momento é importante avaliar o tamanho do problema existente, utilizando, para isso, os dados e os gráficos de controle. Para isso, também é fundamental validar o sistema de medição em si.

3. Análise

Após colher informações na etapa anterior, a terceira etapa consiste em avaliar os dados obtidos e buscar estratégias para reduzir os defeitos e desperdícios encontrados. Essa etapa determinará, por meio da estatística, as principais fontes de variação do processo.

Em outras palavras, essa é uma fase de diagnóstico. É preciso encontrar as raízes do que está causando o problema para que um tratamento possa ser encontrado e iniciado.

As principais ferramentas aqui são: correlação, regressão linear (estudo de relações entre variáveis), DOE (planejamento de experimentos) e ferramentas ligadas ao Lean (melhoria de fluxos e redução de desperdícios).

4. Melhoria

A etapa de melhoria consiste em otimizar os processos a partir das soluções encontradas, seja com objetivos de correção de problemas, seja com a prevenção de novos erros.

Partindo da melhoria, a empresa reduz as principais fontes de inconsistência, fazendo com que o processo sofra variações menores, aumentando a capacidade e a produtividade para gerar resultados melhores.

Aqui, o foco é validar as hipóteses de melhorias levantadas na fase anterior. Isso pode ser feito com o uso de testes em pequena escala.

5. Controle

A quinta e última etapa da metodologia Seis Sigma é a etapa de controle. Aqui, a equipe do projeto verifica como as soluções implementadas estão se comportando na prática, usando medições para descobrir se os resultados esperados realmente estão sendo obtidos.

Essa é uma etapa fundamental, afinal, pode-se descobrir se novas melhorias são necessárias. O objetivo é fazer com que os ganhos de produtividade e qualidade sejam permanentes. Por isso, é fundamental documentar tudo que está sendo implementado.

Cloud-Server-EVEO-336x280

Como você viu acima, existem cinco passos claros para que a metodologia Seis Sigma possa ser aplicada em qualquer área. Com esse conhecimento em mãos, você pode atuar como um líder estratégico e operacional dentro da sua empresa, independentemente do segmento de atuação da corporação.

Em resumo, a gestão de qualidade envolve processos e constantes melhorias, portanto, é preciso avaliar as vantagens e os riscos que o modelo pode oferecer à empresa, além de conhecer profundamente a sua situação atual e o posicionamento de sua equipe. Não economize tempo no planejamento estratégico, porque ele pode evitar gargalos e problemas durante a execução.

Outro ponto importante é que, apesar de os principais focos serem os resultados, eles não podem ser cobrados de maneira agressiva, sob o risco de desmotivar os funcionários.

Não há uma fórmula mágica para alcançar sucesso na aplicabilidade, mas lembre-se de que não há nada mais cruel do que estabelecer uma meta sem fornecer um método.

Para bater metas é preciso que os colaboradores da empresa dominem um método para gerar melhorias e, dentro desse contexto, o Seis Sigma tem se mostrado extremamente eficaz.

É esse tipo de preparo que os cursos Green Belt e Black Belt da Escola EDTI oferecem.

Gostou deste artigo? Para saber mais sobre o assunto e conhecer outros materiais, acesse os materiais  gratuitos da Escola EDTI e torne-se capacitado para gerir.