Artigos

Mercado

ti-e-marketing-por-que-eles-devem-caminhar-juntos.jpeg
Mercado,

TI e marketing: por que eles devem caminhar juntos?

0 comentários

As tecnologias de coleta e análise de dados, como softwares de big data analytics, se tornaram fundamentais para o planejamento e execução de estratégias corporativas mais eficientes. No caso do marketing, uma série de benefícios pode ser obtida quando a TI oferece um suporte alinhado com os objetivos do setor. Mas você sabe como TI e marketing podem caminhar juntos?

Descubra a partir de agora como o departamento de TI pode ajudar o marketing e quais vantagens essa estratégia pode proporcionar ao negócio!

Como os setores de TI e marketing se complementam?

Graças à evolução das tecnologias de informação, hoje, a TI tem muito a oferecer ao setor de marketing. Softwares de CRM (Customer Relationship Management) podem ser implementados e diversas tarefas podem ser automatizadas, agregando agilidade e precisão aos processos. É o setor de TI que disponibiliza e gerencia essas ferramentas. Por isso, a proximidade é importante.

Há uma troca justa de interesses nessa integração, pois, enquanto o marketing se beneficia das tecnologias, o setor de TI recebe o feedback necessário para a manutenção e melhoria delas.

Quais os benefícios da integração entre TI e marketing?

Separamos algumas das principais vantagens que a empresa pode ter com essa integração. Confira!

Amplia a aproximação com os consumidores

Com a ajuda da TI, os sistemas podem ganhar ferramentas cada vez mais aprimoradas, ajudando os profissionais de marketing a conhecerem melhor o público consumidor. Por exemplo: é possível desenvolver uma estratégia de comunicação mais alinhada com o perfil dos clientes, considerando as informações sobre dores, desejos e necessidades. Falar a língua deles é uma grande oportunidade de aproximação e de melhora da experiência do cliente.

Permite o acompanhamento de resultados

Além do CRM, os sistemas de gestão e de interaction analytics, comumente sustentados pela TI, fornecem uma base rica de informações que auxiliam as equipes de campanhas publicitárias a monitorarem os resultados das divulgações em tempo real. Quanto mais rápida e melhor for a mensuração, mais ágil e certeira pode ser a resposta do marketing. Isso também permite que a empresa avalie o retorno dos investimentos em publicidade com maior facilidade.

Economiza recursos

O setor de TI pode ajudar o marketing a reduzir tempo e esforço de trabalho, além de entregar resultados melhores. E tem mais, as tecnologias de softwares possibilitam o desenvolvimento de campanhas publicitárias mais precisas, demandando investimentos cada vez menores para ter resultados melhores. Isso impacta positivamente no orçamento do setor e da empresa.

Banner E-book Data Center Virtual

Como você pode alinhar a TI com o marketing?

Fazer a integração entre as equipes de TI e marketing não é uma tarefa difícil, mas pode exigir um forte comprometimento de ambas as partes. Para te ajudar, separamos duas ferramentas que devem facilitar o processo:

Adote a Unified Communications (UC)

Com o apoio das tecnologias de UC, a empresa pode unificar a comunicação entre os profissionais de marketing e TI, centralizando conversas e conteúdos informativos, em vários formatos de mídia, em um único local. Se todos usarem esse mesmo meio de interação, o fluxo de comunicação pode ser otimizado, o que melhora a troca de informações e agrega agilidade às equipes de contact center.

As interações entre os setores ficam mais dinâmicas e os profissionais de vendas, marketing e suporte técnico podem se manter conectados mesmo durante o atendimento aos clientes. Ou seja, qualquer informação sobre problemas e oportunidades é compartilhada na hora.

Invista em cloud computing

Migrar os sistemas para a nuvem pode proporcionar mobilidade às tarefas, escalabilidade automática de recursos e monitoramento dos resultados em tempo real. Os ambientes em nuvem são gerenciados pelo setor de TI e são ótimas estratégias para aproximar os profissionais de tecnologia a outros setores da empresa.

Como pode ver, TI e marketing juntos figura uma estratégia que pode alavancar o potencial de resultados do negócio. Afinal, processos são otimizados e a empresa ganha vantagem competitiva. Então, coloque essa ideia em prática ainda hoje e alcance o sucesso corporativo.

Gostou das dicas? Assine a nossa newsletter agora mesmo para receber nossas próximas postagens em seu e-mail!

como-eu-devo-preparar-a-minha-empresa-para-a-internacionalizacao.jpeg
Mercado,

Como eu devo preparar a minha empresa para a internacionalização?

0 comentários

Empresas que já se consolidaram no mercado e buscam expandir seus negócios podem pensar sem fronteiras em um mundo globalizado como o de hoje. O cenário econômico externo está mais favorável e as oportunidades são muitas. Mas como preparar a empresa para internacionalização?

Entrar no mercado internacional exige alguns cuidados. Por isso, desenvolvemos um post especial para ajudar você com o empreendimento. Confira a partir de agora tudo o que é preciso fazer para aumentar as chances de sucesso dessa estratégia!

Analise o ambiente interno e externo

A primeira coisa que você deve fazer é realizar um estudo detalhado sobre a situação financeira da sua empresa. Um investimento desse porte demanda um fluxo de caixa bem reforçado. Então, é preciso saber se a empresa precisará de capital de terceiros e qual é a viabilidade disso.

Depois, considere se a qualidade dos produtos e dos serviços é suficiente para ter competitividade nos países onde pretende atuar. A concorrência pode ser forte e resistente, sobretudo contra a entrada de estrangeiros. Estude também a situação econômica do país para saber se o investimento vale a pena.

A ideia é descobrir se a empresa tem potencial para se estabelecer no exterior e gerenciar suas operações a distância com o mesmo nível de qualidade, se há demanda pelo produto ou serviço oferecido na região, quem são os clientes em potencial e se existe a possibilidade de fazer parcerias.

Informe-se sobre as questões legais

Além das análises financeiras da empresa e econômicas do país, os gestores devem descobrir a quais leis, regulamentos, normas, restrições, certificações e tributações os produtos e serviços estão sujeitos. Esse é um passo fundamental para descobrir se o investimento será viável ou não. Essas informações podem ser obtidas com a ajuda do consulado do país ou por meio de órgãos do comércio exterior.

Defina um planejamento estratégico

Com uma boa base de informações, é hora de partir para o planejamento estratégico. Crie e formalize um plano de negócios para a internacionalização da empresa. Ele servirá como um guia a ser seguido pelos diretores, gestores e colaboradores.

Por isso, defina metas e objetivos realistas, como eles serão alcançados (métodos e tecnologias), quais profissionais ficarão responsáveis por cada frente de atuação etc. Determine também o investimento necessário para concretizar o plano apresentando projeções de receitas e despesas, tempo de retorno (payback) e taxa de retorno (ROI).

Banner E-book Data Center Virtual

Conte com uma boa estrutura de TI

Para uma internacionalização bem-sucedida, contar com algumas tecnologias é fundamental. A migração dos dados e sistemas para a nuvem (cloud computing), por exemplo, permite que a empresa agregue mobilidade e automação às operações, além de ser um ambiente com escalabilidade a baixo custo.

Sites e plataformas de serviços podem ser estruturados na internet para melhorar o atendimento aos clientes estrangeiros e facilitar o trabalho dos profissionais envolvidos no projeto.

Descubra se a sua empresa está preparada para a internacionalização

Essa análise deve ser feita para saber o que a empresa precisa melhorar antes de investir na estratégia. As fraquezas devem ser apontadas e corrigidas, bem como os pontos fortes precisam ser identificados e potencializados.

Descubra o que funciona perfeitamente e quais são os problemas crônicos, além de fatores que podem destacar o seu negócio no mercado internacional. Tecnologias e processos também podem precisar de reformulação para atender a novas demandas.

Nesse caso, se a empresa tiver mais coisas a aperfeiçoar do que pontos fortes, é um sinal de que ainda não está pronta para atuar no exterior. Mas um bom plano de negócios, fundamentado em dados concretos, pode resolver isso bem rápido.

Expandir os negócios para o exterior deve gerar novas fontes de receitas, tornar os produtos e serviços conhecidos mundialmente e aumentar a força competitiva. Então, aproveite as nossas dicas e comece ainda hoje o trabalho de preparar a empresa para a internacionalização!

E aí, o seu negócio já está pronto para operar no exterior?